Rev. Luis Roberto Navarro Avellar

“E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Portanto, o SENHOR os entregará até ao tempo em que a que está em dores tiver dado à luz; então, o restante de seus irmãos voltará aos filhos de Israel.” (Miquéias 5.2,3)

Essa é a época do ano preferida de muitos. As pessoas ficam mais animadas, luzes piscando em vários lugares, é a alegria do Natal que vai contagiando a todos.

Como foi seu último Natal? Se foi ruim, o desse ano poderá ser melhor. Mas o que faz um Natal melhor? Alguns dizem: ter mais dinheiro! Outros acham que o que faz um bom natal é ganhar muitos presentes. Há quem acredite que uma mesa farta, uma ceia repleta de alimentos, é o que fará um natal melhor. No entanto, não são as luzes, as árvores enfeitadas, a mesa farta, nem amigos animados. O melhor do Natal não é ter mais dinheiro ou ganhar muitos presentes. O melhor do Natal é ter Cristo nos nossos corações, pois Ele é o maior e melhor Presente que Deus poderia nos dar.

Onde está o Cristo do Natal? Que espaço Ele tem ocupado em seu coração? Será que é tão difícil lembrar que o Natal não é só comprar coisas? É bom e saudável trocar presentes, mas e o verdadeiro sentido do Natal? Será que nós ainda lembramos?
O verdadeiro significado do Natal parece estar mais esquecido do que a pequena cidade de Belém nos dias do profeta Miquéias. Belém-Efrata era o antigo nome de Belém e, aparentemente, do distrito onde ficava a cidade. A palavra “Belém” significa “Casa do Pão”. A palavra “Efrata” significa “Frutífera”. Portanto, “Belém-Efrata”, significa “Casa frutífera do Pão”, ou, “Casa do Pão em abundância”.

É interessante que dois personagens dos mais importantes da história nasceram naquela cidade – O rei Davi e o Senhor Jesus Cristo. Davi foi próspero, o rei mais próspero e importante de Israel. E o Senhor Jesus se apresentou para todos nós no Evangelho de João como “O Pão da Vida”. Ele disse: “O que vem a mim, nunca mais terá fome”. Natal é abundância do “Pão da Vida” que sacia a nossa fome espiritual. O Pão que desceu do céu para nos dar vida e vida em abundância.

As crianças cantaram domingo passado sobre o tema “Um Presente para Todos”. Hoje, o Coral da nossa igreja apresentará a cantata “Vinde Adoremos”. Adoremos ao Senhor Jesus, o Presente para todos!
___________
Texto publicado no boletim da Igreja Presbiteriana de Jundiaí de 21/12/2014.

CategoriaArtigos

© 2017 Igreja Presbiteriana de Jundiaí.Feito por: Loro Comunicação

Siga-nos: