Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus…

Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. (Romanos 8.28)

Como é consolador saber que nada acontece por acaso. Deus é Soberano e Bom, e em sua Providência conduz todas as coisas conforme a Sua vontade e para a Sua glória. Isso inclui nossas vidas, pois fomos criados por Ele e para Ele.

Acerca do versículo acima, John Piper em seu livro Graça Futura, escreveu: “Uma vez que você atravessa a porta do amor para a estrutura massiva e inabalável de Romanos 8.28 tudo muda. Sua vida recebe estabilidade, profundidade e liberdade. Você não pode mais ser exaurido. A confiança de que um Deus soberano dirige, para o seu bem, toda dor e todo prazer que você experimentará é um refúgio, uma segurança, uma esperança e um poder incomparáveis em sua vida.

Caso você viva dentro dessa imensa promessa, sua vida será mais sólida e estável do que o Monte Everest. Nada será capaz de abalá-lo enquanto você estiver dentro das cercas de Romanos 8.28. Fora de Romanos 8.28, tudo que existe é confusão, ansiedade, temor e incerteza”. Alguém fez a seguinte comparação entre a vida do cristão e o mecanismo de um antigo relógio de corda: O que você vê ao abrir um relógio? Vê certas engrenagens que giram em sentido anti-horário estão atreladas a outras que trabalham no sentido horário.

A sua primeira impressão pode ser de que o mestre relojoeiro está louco e confuso. Pelo contrário, ele arrumou de tal forma o mecanismo desse relógio e colocou a mola mestra para controlar todas as suas engrenagens, que quando recebe corda, embora uma engrenagem gire no sentido horário e outra no sentido anti-horário, todas trabalham juntas para mover os ponteiros em torno do mostrador precisamente na velocidade certa.

O apóstolo Paulo não faz nenhuma exceção a esse princípio. Ele escreveu “todas as coisas”; isso inclui todas as coisas boas e todas as coisas ruins – “cooperam para o bem”. Ninguém naturalmente gosta de aflições. Aflições podem ser muito pesadas e difíceis de suportar. Muitas vezes enquanto estamos passando por aflições não entendemos o motivo, mas após passarmos o Senhor nos mostra a importância da experiência. O salmista escreveu: “Foi-me bom ter eu passado pela aflição, para que aprendesse os teus decretos”. (Salmo 119.71)

A verdade é que a aflição serve como um remédio para nós nas mãos do nosso grande Médico, Jesus Cristo. John Trapp escreveu: “Aquele que corre para receber a coroa, não se incomodará muito com um dia chuvoso”. Ainda que o vento da aflição seja contrário à sua carne, Deus se agrada em usá-lo para nos conduzir ao céu. As nossas aflições são sob medida para nos ajustar ao caminho para a glória.

Você já experimentou dar graças a Deus na aflição? “Em tudo daí graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”. (1 Ts 5.18) Quais as lições que você tem tirado das suas aflições?

CategoriaArtigos

© 2017 Igreja Presbiteriana de Jundiaí.Feito por: Loro Comunicação

Siga-nos: