Está no profundo do coração de todo ser humano. Ele vagueia pela sua alma, esperando para ser satisfeito. O modo como você o segue definirá a trajetória de sua história de vida. É uma busca de todos, mas, neste mundo, o destino de ninguém.

Estou falando do seu desejo de ser feliz.

Quer as pessoas saibam ou não, esse desejo de ser feliz é uma conexão universal para estar com Deus face a face. Fomos projetados para caminhar lado a lado com o Criador e encontrar a felicidade somente em sua presença. A capacidade de felicidade que Deus nos deu explica fundamentalmente a infinita variedade de decepções humanas no aqui e agora. Você provavelmente está familiarizado com a expressão de C.S. Lewis: “Se encontro em mim um desejo que nenhuma experiência neste mundo pode satisfazer, a explicação mais provável é que fui feito para outro mundo”.

Se a felicidade é a nossa busca, então, incorporado nessa busca deve ser um destino. Talvez não possamos encontrar um argumento mais real para o céu do que a angústia que todos carregamos diante da felicidade temporária e passageira do presente. Sim, é verdade; sua capacidade de felicidade é um anseio por outro mundo. É um desejo pelo que este mundo caído nunca lhe dará. Entre o “já” de nossa conversão e o “ainda não” da eternidade, temos mais felicidade quando somos santificados e conhecemos nosso Senhor mais profundamente, mas nossos corações nunca estarão em repouso.

A capacidade de felicidade do seu coração clama todos os dias para ser envolvida pela glória de Deus, libertada das vozes sedutoras das glórias concorrentes. A busca pela felicidade é um clamor pelo céu que Deus garantiu a cada um de seus filhos comprados com sangue. Um dia, como filho de Deus, você finalmente ficará na presença real de Deus, para nunca mais desejar felicidade. Lá, e somente lá, a busca terminará, a guerra findará e seu coração terá a felicidade que você sempre desejou, mas nunca teve.

Seremos felizes – não, não com a felicidade física, emocional, relacional ou situacional temporária que desaparece como a névoa da manhã. Seremos felizes em uma felicidade de coração profundamente contente, uma espécie de alegria de alma, diferente de tudo que já conhecemos antes. O Espírito e a noiva dizem: “Vem!”. Que todo aquele que ouve diga: “Vem!”. Quem tiver sede, venha. Quem quiser, beba de graça da água da vida. Aquele que é testemunha fiel de todas essas coisas diz: “Sim, venho em breve!”. Amém! Vem, Senhor Jesus! (Apocalipse 22:17, 20 NVT)

Sua busca pela felicidade hoje é um desejo do céu, onde sua fome será satisfeita. Não há graça maior do que ser convidado para a presença de tal glória. Não há graça maior do que ter seu coração inconstante perdoado e finalmente satisfeito para todo o sempre. Jesus pagou e preparou esse lugar para você. Nada pode separá-lo dessa promessa do amor de Deus (Romanos 8: 31-39).

Preciso voltar às palavras de C.S. Lewis: “Não deixe sua felicidade depender de algo que você possa perder.” Jesus disse assim: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (João 14: 6). Com essas palavras, ele termina nossa necessidade de buscar a felicidade. Ele é vida, então não há necessidade de procurá-la em nenhum outro lugar.

Todas as situações, locais, posses, relacionamentos, realizações e belezas naturais deste mundo que o fazem feliz são maravilhosas bênçãos da mão de Deus. Ainda assim, eles não podem lhe dar a única coisa que seu coração deseja desesperadamente, e que um dia será seu pela graça.

Paul Tripp I (Extraído do site todahelohim.com)

CategoryPastoral
Write a comment:

*

Your email address will not be published.