Não há escassez de literatura de autoajuda e postagens em mídias sociais que nos ensinam a viver nossa melhor vida.

A Bíblia faz o mesmo. Todavia, ao invés de nos ajudar a tirar o máximo proveito de nós mesmos, a Palavra de Deus nos fornece um roteiro para viver a nossa melhor vida e com o propósito de glorificar a Deus aqui e agora. Essa “melhor vida” que glorifica a Deus nunca acontece por acaso; nunca é o caminho de menor resistência. Requer intencionalidade e uma constante lembrança a nós mesmos desses princípios bíblicos:

Ame a Deus. Jesus dá uma clara definição de “melhor vida” em Mateus 22.34-39. Ele diz aos fariseus que o primeiro e maior mandamento é “amar aos Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento”. Amar a Deus é o pré-requisito para vivermos o nosso melhor, uma vida que glorifica a Deus. Amar a Deus sobre todas as coisas é o único amor que pode satisfazer a fome de nossos corações, e viver para a glória de Deus é a única glória com a qual fomos criados para ficarmos fascinados.

Ame o próximo. Jesus diz que o segundo maior mandamento é “amar o próximo como a si mesmo”. João nos relembra que “o amor procede de Deus e aquele que ama é nascido de Deus e conhece e a Deus”. […] se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor está aperfeiçoado em nós”. (Veja 1João 4.7-21).

Busque o tesouro celestial. Vivendo o seu melhor, uma vida que glorifica a Deus, requer uma consciência de duas coisas: 1) Um senso do que realmente vale a pena viver, e 2) Uma percepção de quão sedutores e enganosos os prazeres físicos do mundo criado podem ser. Jesus nos diz para armazenar tesouros imperecíveis no céu, não tesouros temporários deste mundo (ver Mateus 6.19-24). Tais prazeres são dados por Deus e certamente têm o seu lugar, mas cada um de nós precisa lutar uma batalha diária para manter as glórias físicas da criação em seu devido lugar em nossos corações.

Foque no caráter. A definição de “melhor vida” da sociedade adora o altar da realização e do sucesso. Geralmente, avaliamos e honramos as pessoas, não pela atitude e pelo caráter de seus corações, mas por sua casa, seu carro, seu salário, suas férias ou o número de pessoas que respondem a elas. A Bíblia certamente não denigre o sucesso. Pelo contrário, nos exorta a sermos excelentes em tudo o que fazemos.

Mas a cada passo, a Escritura coloca o caráter moral acima da realização. Nenhuma história melhor capta esse princípio do que quando Deus diz a Samuel para rejeitar Eliabe e escolher Davi como o futuro rei de Israel (ver 1Samuel 16.6-7). Deus nos chama para viver “o melhor da vida” aqui e agora – mas este roteiro parece e soa radicalmente diferente da cultura [da sociedade].

Fonte: (Paul Tripp – todahelohim.com)

CategoriaArtigos, Pastoral

© 2018 Igreja Presbiteriana de Jundiaí.Feito por: Loro Comunicação

Siga-nos: