No livro Deus está mesmo no controle? Confiando em Deus nas adversidades e angústias da vida, Jerry Bridges nos ensina verdades bíblicas essenciais sobre Deus, verdades que precisamos crer se desejamos confiar nEle em meio à adversidade. São elas: Deus é completamente soberano; Deus é infinito em sabedoria; e Deus é perfeito em amor.

Deus é soberano: Deus jamais busca a Sua glória à custa do bem do Seu povo, nem busca o nosso bem à custa de Sua glória. Ele projetou Seu propósito eterno de forma que a Sua glória e nosso bem estejam inseparavelmente unidos. Porém aquilo que deve distinguir o sofrimento dos crentes do sofrimento dos descrentes é a confiança de que nosso sofrimento está sob o controle de um Deus todo-poderoso e totalmente amoroso; nosso sofrimento tem significado e propósito no plano eterno de Deus, e Ele traz ou permite que aconteça em nossa vida apenas aquilo que é para a Sua glória e para o nosso bem.

Não sabemos por que Deus permitiu que os inimigos de seu povo prevalecessem num momento e os refreou em outro. Já é suficiente saber que Deus é capaz e refreia os atos nocivos dos outros contra nós quando essa é a Sua vontade soberana. Em Sua infinita bondade e amor, em última análise, planeja o bem a partir daqueles atos nocivos. O conhecimento de que Deus é soberano tem o propósito de ser um encorajamento para orarmos.

Deus é sábio: Deus sabe exatamente o que deseja que nos tornemos quais circunstâncias, tanto boas quanto ruins, são necessárias para produzir esse resultado em nossa vida. Ele sabe infalivelmente, por meio de Sua sabedoria infinita, qual a melhor combinação de circunstâncias boas e ruins que trará à nossa vida, para que cada vez mais partilhemos de Sua santidade. Na receita de nossa vida Ele jamais exagera no tempero das adversidades. A mistura de adversidade e bênção é sempre exatamente o que precisamos.

Deus é amoroso: A soberania de Deus está sempre demonstrada para com o Seu povo em sabedoria e amor. Eis a diferença entre a soberania de Deus e a soberania do homem. Tememos a soberania do homem, pois não temos a segurança de que ela será exercida com misericórdia, ou mesmo a justiça; nos alegramos na soberania de Deus, pois temos a certeza de que ela é sempre exercida para o bem de Seu povo.

Se quisermos confiar no amor de Deus, precisamos armazenar em nosso coração as grandes verdades que lemos neste capítulo – o amor de Deus no calvário, nossa união com Cristo e a soberania do amor de Deus exercida em nosso favor. Nós decidimos crer na imensa bondade, providência e soberania de Deus, e nos recusamos a desistir, não importando o que possa ou como possamos nos sentir. IP Jundiai

CategoryArtigos, Pastoral
Escreve um comentário

*

Your email address will not be published.