Extraído e adaptado

Tem gente que vê dificuldade em tudo, só critica e diz: “eu sou realista”. O que você acha desta atitude? . Em I Coríntios 10, Paulo relembra alguns pecados cometidos por Israel, no deserto, e as consequências da infidelidade, no versículo 10 ele faz a seguinte advertência: “Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador”. Este versículo é uma referencia ao episódio narrado no livro de Números 14, quando os filhos de Israel foram duramente castigados pelo Senhor , por causa da murmuração.

“Murmurar”, conforme o dicionário, é soltar queixumes, lastimar-se, queixar-se em voz baixa, falara mal, apontar faltas, tomar mau juízo de alguém ou de alguma coisa. Foi exatamente o que aconteceu com o povo de Israel, e o Senhor indignou-se ante a atitude do povo: “Até quando sofrerei esta má congregação que murmura contra mim”? Nosso Deus é misericordioso e providente. Ele conduz o seu povo e supre todas as nossas necessidades, por isso reprova a murmuração. A murmuração é um sinal claro de incredulidade, de ingratidão e de agir irrefletido.

A ação dos murmuradores consiste em puxar para trás, embora a providencia divina seja inconfundível durante a nossa jornada e nossos planos e ideais, existem pessoas que estão duvidando contentemente da ação de Deus. A murmuração é fruto da incredulidade, pois os murmuradores, como já foi exposto, não creem, não confiam.

Na igreja, na sociedade infelizmente, é possível encontramos pessoas assim. Vivem a criticar, acham que todos estão errados, tudo é difícil, nenhuma ideia ou projeto vai funcionar. Em vez de colaborar, torcem para que as coisas deem erradas. Tal atitude, além de antiética, depõe contra a causa crista e traz prejuízos para a nossa igreja e principalmente para as nossas sociedades internas e ministérios. Penso que devemos tomar cuidado para não incorremos no pecado da murmuração. Ela pode ser muito prejudicial, tanto para nós, como para nossos departamentos e ministérios internos da igreja. Por isso atentar para o conselho do apostolo Paulo é uma coisa sensata “Fazei tudo sem murmuração nem contentas, para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo…”. Que Deus nos ajude!
___________
Texto publicado no boletim da Igreja Presbiteriana de Jundiaí de 23/11/2014.
Extraído e adaptado do Portal da IPB: ipb.org.br

CategoriaArtigos

© 2017 Igreja Presbiteriana de Jundiaí.Feito por: Loro Comunicação

Siga-nos: