Rev. Luis Roberto Navarro Avellar

Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida. (Tiago 1.5). Como você tem resolvido as situações da sua vida? Tem agido com sabedoria em todas elas? (Família: casamento e educação de filhos; nas suas finanças e negócios; nos relacionamentos).

Muitas vezes, as velas que temos apagado dos nossos bolos, nos levam a pensar que TEMOS ADQUIRIDO EXPERIÊNCIA OU SABEDORIA. Mas com isto nos enganamos. A verdadeira sabedoria não advém dos anos vividos, mas vem de Deus, sua divina virtude – que é a fonte da sabedoria.

Sabedoria: prudência (qualidade de quem busca evitar tudo o que acredita ser fonte de erro ou dano); moderação; temperança; sensatez, reflexão. “Porque o Senhor dá a sabedoria, da sua boca vem a inteligência e o entendimento” (Pv 2.6). Salomão equaliza a sabedoria com a inteligência e o entendimento.

A sabedoria é a aplicação do conhecimento com prudência, sensatez, reflexão, inteligência e entendimento. Tiago 3.17 nos fala que a sabedoria vem do alto… é pura, pacífica, amável, compreensiva, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sincera.

E Tiago nos fala da necessidade de adquirirmos sabedoria. “Se alguém necessita de sabedoria”, o autor está dizendo ao leitor: “Sei que você não vai admitir, mas você necessita de sabedoria”. Tiago trata de um problema delicado, pois ninguém quer ouvir que é tolo, que comete erros e precisa de ajuda.

O ser humano é por natureza independente. Quer resolver seus próprios problemas e tomar suas próprias decisões. Peçam – O crente deve pedir sabedoria a Deus. Deus é a fonte da sabedoria. Ela é uma dádiva – Deus não faz acepção “a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida”. Deus deseja dar. É uma característica de Deus. Ele dá continuamente.
___________
Texto publicado no boletim da Igreja Presbiteriana de Jundiaí de 11/1/2015.

© 2017 Igreja Presbiteriana de Jundiaí.Feito por: Loro Comunicação

Siga-nos: