Hoje, segundo domingo de dezembro, comemoramos o “Dia da Bíblia”

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.”. (2Timóteo 3.16,17)

Hoje, segundo domingo de dezembro, comemoramos o “Dia da Bíblia”. Nós, presbiterianos, cremos que a Bíblia é a Palavra de Deus, nossa única regra de fé e prática. Cremos que na Bíblia encontramos tudo o que precisamos saber para vivermos conforme a vontade de Deus. Martinho Lutero disse: “Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos.

Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para o que há de vir”. Outro Reformador do séc. XVI, João Calvino, escreveu as seguintes palavras acerca da Bíblia: “A Escritura é a escola do Espírito Santo, na qual, como nada é omitido não só necessário, mas também proveitoso de conhecer-se, assim também nada é ensinado senão o que convenha saber.”

Ao observarmos 2Tm 3.16 escrito acima, vemos que Paulo nos ensina que a Bíblia foi inspirada por Deus, ou seja, Deus é o autor das Escrituras. Aprendemos, ao lermos o vers. 17, sobre a utilidade das Escrituras:

1) Útil para o ensino: Aprendemos através dos mandamentos e orientações da Palavra o que devemos saber para vivermos conforme a vontade do Senhor;
2) Útil para a repreensão: A Palavra mostra o nosso erro, evidenciando nosso pecado para que possamos corrigir o que está errado;
3) Útil para a Correção: Além de evidenciar nosso pecado, a Bíblia é útil para nos conduzir a uma atitude correta, afim de que abandonemos o pecado e tenhamos comunhão com Deus;
4) Educação na Justiça: É uma educação que nos leva a viver conforme a justiça de Deus, conforme foi ensinada por Cristo. A Palavra nos educa para evidenciarmos o fruto do Espírito em nosso viver diário. Jay Adams, em seu livro Teologia do Aconselhamento Cristão, escreve que, de acordo com 2Tm 3.16-17, a Palavra nos foi dada para transformar o nosso comportamento.

Esta transformação tem duas fases:

(1) Uma transformação instantânea, chamada de conversão, quando pessoas que estão mortas espiritualmente recebem vida do Espírito Santo, no momento da conversão.

(2) Uma transformação gradual, chamada de santificação, processo de mudança contínua por todo o curso da vida cristã terrena. A santificação é o processo de transformação, pelo qual uma vida anteriormente disposta e habituada ao pecado, transforma-se numa vida que mais e mais agrada a Deus pela conformação à sua vontade diretiva (revelada nas Escrituras).
Somos gratos a Deus por sua preciosa Palavra inspirada e transformadora!

CategoriaArtigos

© 2017 Igreja Presbiteriana de Jundiaí.Feito por: Loro Comunicação

Siga-nos: